6 de outubro de 2009

A vida a Três (ou quatro.. ou cinco...)


Sua vida a dois deu uma guinada radical depois da chegada do bebê?
Principalmente pras mães de primeira viagem (como EU), a chegada de um bebê, principalmente depois de, digamos, alguns anos de casamento e com certa maturidade (ok, 10 anos de casada e 35 anos nas costas...), vira literalmente o mundo de pernas pro ar. Em determinados momentos, você não se vê mais no espelho... não consegue mais enxergar seu marido como seu marido... e se tiver gatos... ah, coitados! Estes vão pro fim da fila, mesmo... entre se adaptar à nova rotina, cuidar do bebê, do marido, da casa, trabalhar, nossa identidade desaparece. Até que o mundo pare de rodar, é preciso muito pé no chão e paciência... tudo isso sem contar as brigas com o marido pelos motivos mais banais, a irritação na hora que o filhote resolve puxar brincar com seu cabelo, justamente na hora de fazê-lo dormir, o seu interesse por sexo ser o mesmo que você tem por faxinar a casa...
Três amigas resolveram entrar em ação pra colocar os pingos nos "is" e resolver não só essas, mas outras questões, e trazer equilíbrio às vidas de suas famílias.
De maneira bem humorada elas debatem tais questões no livro "Casamento à Prova de Bebês", traduzido para o português pela Editora Sextante.
abaixo, algumas dicas que elas dão:
"Mudem de ambiente" - saiam de casa se ela já se tornou um campo de batalha. Experimentem jantar num lugar diferente ou simplesmente dar uma caminhada na praia.
"O que posso fazer por você"? - Uma atitude pró-ativa dessa é uma das melhores coisas que podemos fazer pelo nosso casamento.
"Resista" - Precisamos lutar contra a vontade de fazer tudo sozinhas;
"Ajudem-se" - acordar diversas vezes durante a noite para amamentar é enlouquecedor. Levar o bebê até a mãe, colocá-lo para arrotar e depois levá-lo de volta ao berço são tarefas simples que o pai pode fazer, e é um grande alívio às suas esposas.
"Os dois devem descansar" - muitas pessoas com quem conversamos disseram que, de vez em quando, gostariam de ter um tempo para simplesmente ficar em casa, sem fazer NADA. Parece que se você está lá, tem que estar trabalhando. Errado! Todos merecem um tempo livre pra curtir a casa! Deixe os pratos pra depois!
E por aí vai.
Fonte: Revista Crescer - Set/2009
É muito importante lembrarmos que existe vida após a maternidade. Seu filho não precisa de você 100% do tempo, é você que está viciada nele. Acredite, eu já descobri isso. O passo seguinte? Recuperar a energia ...ehehehe Alguém sabe como??

3 comentários:

Mãe do Pitoco disse...

É justamente por estar descobrindo que ele precisa de outras pessoas além de mim, que vou matriculá-lo na escolinha ano que vem. Ele precisa de outras pessoas em sua vidinha e eu preciso, pelo menos por meio período, pensar em outras coisas (no campo profissional, por exemplo) para não ficar uma velhinha louca. Adorei a dica! Beijocas

Vanessa disse...

Olá, preciso pedir desculpas. Não me lembro se já estive aqui para agradecer as visitas ao Fio. Minha memória é um problema sério. Tenho, é claro um palpite de que nunca estive, caso contrário já teria linkado e aderido ao blog de vcs antes pq é muito bom!Bem, estou fazendo isto agora :-)

Abraço

Ana disse...

Obrigada Vanessa pelo carinho ;)

Realmente lembrar que a gente tem vida própria é dificil...

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Premium Wordpress Themes