21 de novembro de 2009

A morte do seu animal de estimação

Quem já perdeu seu companheiro sabe que isso significa.
No meu caso não foi a primeira vez,aliás já tive tantos bichos que podia montar um zoologico. Mas com certeza foi o mais intenso.

Além da dor você se depara com o fato da incompreesão dos que não gostam, ou não entendem essa relação forte que temos com eles.
Se digo estou de luto pois meu parente morreu é totalmente aceitável,e recebo várias demonstrações de solidariedade.
Mas se digo estou de luto pois meu gato, cachorro, morreu no mínimo a pessoa te olhará com uma cara de "é maluca coitada, é mal amada, não tem o que fazer...
Fora aquela frase: "- Mas era só um bicho!"
Amigo, se a pessoa de luto não for sua inimiga, ou sua sogra que você odeia, não diga isso.
Respeite então os sentimentos dela ok?
Melhor então não dizer nada.

A sensação então é que somos "alguém muito esquisito"...
Mas calma. Descobri na net que não somos os únicos!
E ainda bem, diga-se de passagem.

Nesse site se descreve as fase do luto como o choque, negação, raiva, barganha, depressão e aceitação.
E acredite, o fato de você saber que isso é uma coisa natural do ser humano, ajuda muito a você se fortalecer, diminuir a dor e transformar isso tudo em saudade.
E quem sabe te deixará pronto para um novo amigo.
Se precisar procure alguém que entenda você.

Nesse site fala também a respeito das crianças, como explicar a morte a elas.
No caso do meu filho, que só tem 3 anos e meio, não consegue conceber o definitivo.
Por isso mesmo explicando que o gatinho Léo morreu, foi para o céu e virou estrelinha, no dia seguinte ele pergunta a onde está ou procura pela casa.
É assim mesmo, com calma explico de novo e com o tempo ele irá esquecer.
Mas o importante é deixar a criança expressar o que está sentindo e ser sincera com ela.

Enfim cada um terá o seu tempo para superar. Respeite isso.
Só a pessoa sabe a importância que o animal teve para ela.

Desculpem o off topic. Mas achei importante falar aqui um assunto que ainda é considerado vergonha: chorar por seu amigo de estimação.

Muito obrigada em especial a Kaká, Gabi, Paty e Vanessa pelo carinho.
Um beijo no coração de vocês. Me ajudaram muito :)


22 comentários:

Paty disse...

Oi amiga,

Q bom,está se sentindo melhor.
Sabes, eu sou louca por cachorros, tinha duas. uma rotwalleir e uma coocker.
Elas se davão bem,quando filhote..mais depois começaram a brigar,e tive q separar pq senão a "R" mataria a "c".
Quando estava com 8 meses de gravidez fui para casa de minha vó, decidir levar a "C" comigo. pq tinha medo de meu marido sem querer deixar as duas se encontrarem.mas, ela entrou no ciu e lá tinha um cachorro. tive q deixar ela na casa de minha sogra.onde mora "lilica'q por sinal filha da minha cadela Mel ("C").
Bom...depois q Henrique nasceu,fui buscar Mel, mais ela quando me viu ficou tão feliz,pulava de alegria e me lambia mto rs...,em seguida começou a passar mal. Levei para clinica as presas. mais ela não resistiu e morreu. Infartou disse o veterinário dela. Fiquei tb mto mal e me sentindo culpada. Mais estava com bbzinho q tinha acabado de nascer nos braços.Henrique me deu forças. e tb ainda tenho a rotwalleir "Luka" q amo mto,ela é da famíla.

Desculpa o texto super longo. Queria te contar isso.

Beijocas!

Cynthia Santos disse...

M'Aninha, um conselho sobre como agir com estas pessoas:
Ligue o botão do fod@-se e mantenha ligado!
Louco é quem não tem sentimentos, quem não sorri ao ver um gatinho se enroscando na gente, ao ver um cãozinho correndo atrás do próprio rabo, que não vê beleza no vôo de uma borboleta...cada um reage à morte à sua maneira, precisamos respeitar isso, afinal cada um é cada um e a vida segue em frente... um beijo enorme no seu coração!!É bom ver você de volta, já ia invadir sua casa...eheheheh

Ana disse...

Paty não precisa pedir desculpas pelo texto longo. Aqui é para isso mesmo. Trocar nossas experiencias, seja eles sobre o que for. :)
Beijos!

Kaká, ser for por isso eu não volto mais! kkkk
Beijos!

Eduardo Belmonte disse...

Tenho oma conexão inexplicável com animais, principalmente por cães e gatos, não sei mesmo como definir.Não sei o que acontece, já fui criticado por pessoas que nem me lembro mais quem foram por ter chorado tanto e entrado em depressão pela morte de minha cadelinha Tutty, exatamente a um ano atrás.Jamais consegui escrever sobre a via crucis dela e minha até seu desencarne, acho que nunca conseguirei, apesar de ter todos aqueles mais de 30 dias vivos em minha memória.
Chorei muito mais pela morte dela do que até por muitos parentes humanos que se foram, quero que se phoda quem achar que estou errado, afinal como já falei, existe mesmo uma simbiose entre eu e os bichos.
Aninha, besteira dizer que voce mora no meu coração aonde moram Cynthia e Gabriela, exatamente no mesmo lugar.Quando soube do Léo, através da Gabriela que chegou aos prantos na sala as 23 horas para contar, fiquei profundamente triste.Não sabia o que fazer, não conseguiria falar contigo, acabaria te levando aos prantos no telefone junto comigo, então achei melhor deixar passar um tempo.As pessoas vinham falar comigo na rua perguntando pela Tutty, pessoas com que cruzávamos todo dia nos seus passeios, e eu tinha de resumir o drama dela, e ficava ali no meio da calçada chorando feito criança perdida.
Aninha, pense que deve existir um lugar especial para nossos bichos que partiram, e que lá eles devem estar zelando por nós, e que um dia com toda certeza de minha alma, nós iremos encontrá-los novamente, aí daremos uma grande festa no céu, onde só deixaremos entrar os humanos que assim como nós forem unidos a eles.
Um grande beijo no seu coração

Eduardo

Paty disse...

Oi amiga,

Tem selinho no meu blog para vc,ofereço paras tops comnetarista do meu blog..vc está 1º ranging.

Beijocas!

Ana disse...

Edu, padrinho do meu Léo, mais fácil amar nossos bichos pois eles não conhecem o que é falsidade, mentira, ódio, inveja, traição,maldade e outras coisinhas dos seres humanos.
Você está certo, precisamos de um tempo mesmo para arrumar dentro de nós todos os sentimentos que gritam por causa da dor.
É doloroso mesmo ficar respondendo: "morreu de quê", "como foi?" para as pessoas no meio da rua.
Um dia desses tive que sair apressada para não chorar na frente dos funcionários do prédio. Rs
Será que a Tutty e o Léo estão se dando bem? hehehe
Beijão
Iaia

Alê disse...

Olááááá. Passando pra conhecer e dizer que adorei este cantinho... Eu perdi um gatinho quando criança e foi péssimo... Jurei nunca mais ter animais de estimação de tanto que sofri... Não aguentei e hj tenho um casal de labradores... Meu marido ama animais e já teve de tudo... É uma relação tão bonita, mas é duro admitir que a maioria deles vivem menos que os seres humanos e veremos eles partirem logo...

Mãe do Pitoco disse...

Ana, sinto muito por sua dor, mas acredito que vc agiu certo com o pequeno. A verdade é uma forma de respeitar os sentimentos dele. Quando o gato do meu irmão morreu, meus pais preferiram dizer que ele fugiu com uma namorada, não acredito que foi a melhor solução, não, apesar de ter parecido mais fácil. Parabéns por, mesmo na dor, ter sido uma excelente mamãe. Beijos

Ana disse...

Oi Alê. Seja bem-vinda! Procura um cantinho na areia e sinta-se a vontade ;)
É assim mesmo, a gente sofre, não quer mais, mas uma hora o coração não aguenta e adota outro. Eu Tô na fase de não quero outro pois doi muito ainda. Mas já disse isso várias e várias vezes. Rs
Beijos!

Mãe do Pitoco obrigada pelo carinho. O problema de dizer que o gato fugiu é que a criança fica com a sensação de que foi abandonado. O gato não gostava dele.
Mas é assim mesmo. A gente vai aprendendo com a vida.
Beijos!

Paty disse...

Ana querida,

Eu liguei sim para PE dele. vou colocar a imformação no mesmo post agora. obrigado por me lembrar heheh...

Beijocas!

Paty disse...

Amiga,

Q bom vc está melhor..está até fazendo brincadeiras rsrs...

Beijocas!

Luma Rosa disse...

Compreendo perfeitamente! Assim como você, tive outros bichos, mas o apego recente, com maturidade na escolha - diferentemente de quando éramos crianças - nos faz pensar, o porque não pensamos antes de nos apegar.
Recentemente, meu cão passou por uma situação de quase morte, o que já nos causou um grande vazio. E fico, muito triste, pois entendo o que sente. Melhoras!

Ana disse...

Obrigada pelo carinho Luma!
Acredite, ler esses depoimentos está me ajudando bastante. A solidariedade faz milagres não é mesmo? :)
Fico feliz em saber que seu cão se recuperou! Mima muito ele, curta bastante esse seu amigo.
Beijos!

Anônimo disse...

Olá também perdi um cachoro lindo há um mês e acho que nunca mais vou conseguir ter outro pois ele era especial demais na minha vida. E está sendo dificil demais tudo me lembra ele desde a hora que levanto e vou dormir. As pessoas acham que eu sou louca, mas não me importa o que importa é o nos vivemos juntos era como filho que não tenho.quer dor as vezes tenho vontade de morrer também.acho que nunca mais vou voltar a ser o que eu era. me desculpe mais preciso que alguem me entenda.

Ana disse...

Olá Anônima.
Te entendo perfeitamente.
Minha hora mais dificil tb é quando vou me deitar.
E acordar sem vê-lo tras de volta a tristeza.
Faça isso mesmo, converse com alguém que te entenda. Isso ajuda muito.
E chore, chore muito, fale, grite tudo o que vc está sentindo, todos seus questionamentos, sua raiva, sua culpa, tudo...
Depois que fiz isso foi quando consegui me reerguer.
Uma parte de mim mudou com essa perda mas agora se sinto mais fortalecida.
Essa semana eu li o seguinte:
Se vc tem esse amor todo para oferecer, pq não dar a oportunidade para um outro amigo poder viver feliz tb?
Para mim ainda não estou preparada para adotar outro companheiro.
Me passa pela cabeça ainda "não quero outro, quero o meu". Igual criança mesmo. Rs
Mas isso mudou meu modo de pensar em nunca mais ter outro. Quem sabe um dia estarei preparada.
Fique a vontade para voltar a escrever aqui viu?
Sinta um longo abraço que estou te dando agora.
E força! Você merece ter muitos amigos ainda nessa vida :)
Beijos

Anônimo disse...

Ana muito obrigada pelo que vc escreveu, acho que encontrei alguem que entende o que eu sinto, acho que todo esse amor que tinha pelo meu simba nunca mais vou sentir pois já tive outros cachorros e o simba foi adotado ele me escolheu, as vezes sinto que eu precisava muito mais dele do que ele de mim. a dor é tanta que chego a sentir falta de ar.
mas te agradeço muito faz bem falar do sentimento ate mais

Ana disse...

Sei como é anônima.
Eu tb acho dificil ter a mesma relação que tinha com o Léo.
Nada na vida é igual não é mesmo?
Mas volto a dizer, sinta-se a vontade aqui.
O blog é não é somente sobre filhos.
Mas sobre os aprendizados da vida.
Fiquem em paz e espero sinceramente que você consiga superar essa dor.
Pois acredite, a cicatriz fica, mas a dor passa.
Tenha paciência com você mesma, deixa o tempo passar que tudo irá se acomodar aí dentro de maneira mais serena.
Beijos!

Anônimo disse...

ana
tudo bem que bom poder compartilhar com alguem a dor que estou sentidno agora. Só quem ja passou por isso entende melhor esse sentimento.
e eu estou tão egoista que so penso em mim me desculpe .quero tambem poder te ajudar de alguma forma. Tenha muita força que tudo passa nessa vida e os nossos melhores amigos tanto o simba e o leo levam de nós o melhor e eles com toda certeza deixaram o melhor deles
logo estaremos melhor
ate mais

Ana disse...

Anônima tb acho isso.
Previlégio nosso ter tido esses amigos né?
Vc conhece a lenda da Ponte do Arco Íris?
Um grande amigo postou no blog dele.
Foi ele quem me trouxe o Léo e tb perdeu sua linda cadelinha a 1 ano.
Vale a pena ler:

http://www.casapoderosos.net/blogdobel/index.php/2009/11/24/a-ponte-do-arco-iris/

Beijos!

priscila disse...

Vey achei o máximo essa publicação sua... fala a verdade ninguém consegue compreender que nos sofremos quando perdemos nosso animal... ontem perdi meu cachorrinho e todo mundo tava falando deixa ele pra lah ele volta ... e com pouco chega um colega de mãe falano que achou meu cachorrinho morto... ninguém queria me contar com medo de mim sofrer pela perda dele... mais aai no dia seguinte que minha amiga chegou perto de mim e falou que acharam ele morto... segurei o choro porque estava na escola e num queria que todos me achassem uma boba por chorar pela perda dele... não me segurei pisquei e caiu uma lagrima de meu olho... cheguei em casa fiquei muito triste por ninguem ter me contado antes... e muitos fikavam rindo de mim... mais deixei de lado mostrar afeto por um ser que amamos não é vergonha e uma prova de que ele foi algo pra gente... ele morreu ontem dia 06/09/2013... vc realmente fez um texto otimo falando disso coisa que muitos acham ridiculo...

Ana disse...

Priscila sinto muito mesmo pelo seu amigo :(
E te falo, hoje após quase 4 anos que escrevi esse texto sobre a morte do meu, ainda sinto uma imensa falta.
Não consigo até hoje adotar outro gato.
Porém meu filho que hoje está com 7 anos, fala do Léo com carinho hoje ao ver as fotos.
E ele me pede agora um cachorrinho para ele.
Como negar não é mesmo?
Então tenho preparado meu coração para ter um novo morador nele :)
Não ligue mesmo para as pessoas que não entendem isso.
Coitado daquele que não consegue aceitar esse amor especial e puro dos animais!
Espero que sua dor passe logo.
Pelo seu comentário percebi que é nova.
Terá então muito tempo ainda para ter novos amigos que precisam de seus carinhos!
Beijos no seu coração.

Robson Teixeir disse...

Hoje perdi meu papagaio, Tutu, de 11 anos, estou muito triste e já estou com muita saudades e pensar que nunca mais o verei é muito triste. Há 4 anos perdi meu cachorro,Diki, de 14 anos. Sinto muita falta dos 2, e penso que poderia ter feito muito mais por eles, me sinto culpado. Para mim eram membros da família.
Fica a saudade e minha gratidão aos 2.
Muito bom saber que pessoas se importam com os animais.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Premium Wordpress Themes