17 de fevereiro de 2010

Adaptação na escolinha

1º dia
Entramos na escolinha de mãos dadas.
O ambiente não é estranho para ele pois já tinha ido 3 vezes comigo para conhecer, certificar e fazer a matricula. Já tinha brincado naquele parquinho então se sentiu em casa.
Conheceu sua primeira professora.
Levei até a sala dei um beijo e "mamãe estará logo ali".
Procurei uma cadeira e me sentei ao lados de pais, avós, babás que receberam o castigo de "só pode sair quando o pequeno assim permitir".

Passado um tempo, meu filho virou o fujão da sala.
Quando alguém abria a porta ele passava pela lateral e corria até a mim com uma risada de quem conseguiu burlar o sargento Tainha.
Lá pela quinta vez de fuga me aconteceu.
Aquela segurança toda foi trocada pela dolorosa dúvida: "O que fazer?"
Então pedi ajuda a uma das psicologas da escola.

"Fique. É a melhor coisa que você pode fazer pelo seu filho agora.
Isso trará segurança para ele e você. Nunca saia escondido.
Se precisar ir embora, avise a ele.
Se ele fugir, pergunte o que tá fazendo de legal, mostre-se animada com as novidades e leve ele pela mão até a sala de novo.
Essa adaptação é para você também."

Pensando nisso olho para o lado e vejo meu filho em fila fazendo o trenzinho para ir lavar as mãos para o lanche.
Ele me olha com um sorriso orgulhoso e eu com um sorriso bobo achando lindo.
A partir disso ele não fugiu mais da sala. Não veio me procurar.
Quase indo embora ele leva uma pancada com um brinquedo e volta para a casa com um hematoma no olho esquerdo.
E eu com medo de voltar...

2º dia
Pergunto se quer ir na escolinha.
-Quero!
Dessa vez sentei em um lugar fora da vista dele.
Tava conversando com um pai de castigo quando alguém esbarra na minha perna e vai embora.
Era meu filhote.
O pai impressionado: " Ele não te viu!"
Aí tive a certeza que o segundo dia de adaptação era somente para mim.

3º dia
Fui com ele novamente e na porta da sala dei um beijo e disse que ia embora mas a tia (do transporte escolar) ia buscar. Eu estaria esperando em casa.
Quando a tia foi buscar ele choramingou um pouco quando percebeu que eu não estava.
Mas foi com ela sem resistencia.
E recebi com um abraço de saudades do meu filho pela primeira vez.

4º dia
Filho você quer ir com a tia sozinho para escolinha?
- Quero.
E foi. Só esqueceu de me dar o beijo de tchau...

5º dia
Acordou com nariz escorrendo. Provavelmente primeira virose de escolinha.
Mas nada grave que o impedisse de ir na festa de carnaval.
Foi fantasiado de leão.
- Tchau mãe!
Voltou todo sujo do cabelo aos pés, fedorento, mas me deu um abraço mais gostoso que existe:
O abraço da saudade e felicidade do meu filho.

9 comentários:

Paty disse...

Oi Ana,

No inicio, essa não é uma tarefa fácil, mais aos poucos ele se acustuma e até gosta da escolinha...é necessário que ele compreenda que a escola é importante pra ele e que vc sempre voltará para buscá-lo.

Ahhh..abraço de filho é tudo de bom né amiga? mesmo q seja todo sujo e fedorento rs...
as vezes recebo um daqueles do meu pequenos com direito até de ôôô rsrs...uma delícia!

Beijocas!

jamesp. disse...

OLá Ana,
Ainda me lembro do meu primeiro dia na escolinha.Como chorei.Achei que era o fim do mundo.
Ótimo post.Um abraço.

Vanessa disse...

Ana, o Ernesto adaptou em 3 dias e não chorou nem um minuto. Talvez por ser filho único aquele monte de criança o tenha encantado. Parabéns pela chegada da nova fase.

Beijos

Mãe do Pitoco disse...

Ai, que orgulho deste rapazinho, hein! Muito boa esta adaptação do pequeno. Por aqui, duas semanas não bastaram, e agora, depois do Carnaval, veremos como ele vai se portar. Eu, como vc, fico com o coração partido, mas procuro conversar e me mostrar presente sempre. Beijos

piscardeolhos disse...

parabéns pela nova fase, que legal!
muitos sorrisos e abraços de saudades a vista!
(e um hematomazinho e um nariz escorrendo vez em quando, neah?)

Ana disse...

Paty, não é fácil mesmo. Mas nós dois cresceremos muito com essa nova fase.

James tb me lembro do meu primeiro dia. Não cheguei a chorar mas a senti a mesma coisa. Meu mundo caiu. Rs

Vanessa eu tb achei isso. Pelo fato dele ser filho unico tb e ter pouco contato com crianças da sua idade facilitou bastante.
Dos novatos ele foi o que se adaptou mais rapido. Surpreendeu a psicologa. Rs

Nanda, como o Pitoco é mais novinho demora mais a entender essa coisa de "a mãe vai te deixar aqui mas volta para te buscar".
Aos poucos ele vai ganhando segurança.
Boa Sorte!

Roberta obrigada!
Pois é, já tenho que me preparar para essas "coisinhas" que vem junto no pacote da escolinha. hehehe

Beijos a todos!

Lia disse...

Que linda história! E adorei a forma como você contou.

Lia disse...

Que linda história! E adorei a forma como você contou.

Ana disse...

Obrigada Lia!
Beijos!

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Premium Wordpress Themes