29 de agosto de 2010

Perdido (Editado)

(Editei o post para colocar algumas dicas no final)

Sentada em um banco de um shopping vejo um menino de uns 8 anos chorando olhando para todos os lado.
Ele se perdeu da mãe.

Acalmo ele dizendo que logo irá aparecer, então é melhor ficar sentado comigo porque a mãe já deve estar procurando, se ficar rodando atrás dela poderá demorar mais.
Ele então se senta e pergunto o seu nome.
Ele enxuga as lagrimas e me conta como perdeu sua mãe.
Estava atrás dela quando ouviu: "Vem filho".
Uma coisa lhe chamou a atenção e quando olhou para frente de novo não viu mais sua mãe.
Era saida do cinema e ele foi envolvido pelas dezenas de pessoas.
Saiu a procura, desceu pela escada rolante e não achou.

Perguntei então se a mãe tinha celular. Ele deu um pulo e disse: Tem!
Mas logo ficou triste dizendo que não se lembrava do numero todo.
Só se lembrava do número do pai mas ele não estava ali.
Então seria a alternativa caso a mãe não aparecesse.
Continuei então conversando com ele.
A mãe então apareceu.

Voltando para casa pensei no ocorrido.
Ele é um menino muito educado, meigo, que mesmo assustado me ouviu e se acalmou ao ponto da gente conversar.
Foi então que percebi a total insegurança que os nossos filhos podem passar.

Ele já não era um bebê que brinca de esconder entre as roupas da C&A, ou correm desembestados pelos corredores do shopping em direção a escada rolante.
Não era o caso de usar uma coleira infantil.
Ou uma pulseira com plaquinha escrito o nome e  telefone quando for a praia ou locais com muita gente.

Era um menino de 8 anos. E mesmo assim por um momento de distração dos dois, se perdeu da mãe.
Ele não sabia o número do celular da mãe por um motivo óbvio.
Nunca precisou ligar para ela.
O que me assustou foi perceber que ele em poucos minutos passou a confiar em mim. 
Se eu tivesse dito a ele que iriamos procurar por sua mãe e então pegasse em sua mão e levasse para fora do shopping eu teria conseguido.

Nitidamente ele não estava preparado para um acontecimento como esse.
Sabe aquela neurose de avó em fazer decorar o nome dos pais, o endereço, telefone, o que fazer caso se perca?
Ela que estava certa.


O menino foi correndo feliz para a mãe, provalvelmente levou uma baita bronca.
Certamente ele não irá esquecer esses minutos que para ele foram eternos e irá decorar o celular da mãe.
Terá uma história para contar na escola na segunda-feira.

Mas eu percebi que não preparei meu filho ainda para isso.
E o seu filho sabe o que fazer nessa situação?

A Tati deixou dúvidas em como preparar a criança para esses momentos.
Eu vou colocar aqui o que acho e quem tiver mais dicas nos ajude!

- A dica da Lia no seu comentário foi ótima!
Ensinar em forma de música o endereço e telefone.

- Acho importante também ensinar a quem procurar ajuda.
No shopping por exemplo diga para procurar por um segurança.
Assim ele irá avisar a administração que poderá anunciar nos sistema de auto falantes se tiver.

- A mãe também ao perceber que não está achando tem que correr para um segurança, descrever a roupa que o filho está usando e pedir para passar essa informação a todos eles não permitindo a saida da criança sozinha ou acompanhada.

- Se a criança se perder na rua ensinar entrar em uma loja e pedir para ligar para o seu celular.


- Quando eu ia a praia meus pais sempre me fazia decorar o nome de uma barraca, uma árvore, ou barraquinha que marcasse a onde a gente estava. E eu sempre tinha que olhar para nunca ficar longe do lugar marcado. Criança na água facilmente se deloca para os lados sem perceber.

Se tiver salva-vidas mostre a ela a onde eles estão e diga para procurá-los se precisar.

- Se for criança muito pequena que ainda não sabe se comunicar usar a pulseira com o nome e telefone dos pais. Uma roupa bem colorida ajuda achar na multidão.
Com os pequenos não tem outro jeito. É não desgrudar da mão ou dos olhos.
E aconselho não deixar solto nas lojas tipo C&A. Eles são menores que os cabideiros e se brincam de esconder entre as roupas você irá se descabelar. Experiencia própria. Rs

23 comentários:

Di disse...

olha, minha filha não sabe pq, afinal, ela nem andar anda. Mas lembro que meu pa tinha disso... Nasci no ano final da ditadura militar, viva as diretas! Mas o medo ainda estava encrustado dentro de todo mundo. Assim que aprendi a falar e responder coisas, pedir, meu pai me fez decorar o telefone de casa. Eu lembro ate hoje. Alias, tenho excelente memoria numerica...
Uma vez, eu, com uns 5 anos, fui ao playcenter com meus pais. Estava feliz, correndo, vendo as coisas, rindo e falando. Numa dessas, soltei a mão do meu pai para ver algo e sem olhar peguei-a de volta. Ai, ouvi: "oi menininha, eu não sou o seu pai..." Olhei pra cim, petrifiquei, e olhei em volta pra ver se via meus pais no meio da multidão. Eles vinham correndo logo atras de mim, envergonhados. por um segundo, tive muito medo. E sei que tive muita sorte... Mas admito que por muito tempo o q mais me marcou foi a sensação de vergonha de ter confundido um estranho com meu pai...

Vivian disse...

Ana, tenho desespero em perder criança, morro de medo! meu sobrinho tem sete anos e conhece o telefone da sua casa, os celulares da mãe e do pai e do avô. E a gente sempre instruiu, se acontecer, jamais sair do local. Parar sempre em algum lugar ao invés de ficar rodando, porque a gente vai encontrá-lo. Agora, o Gá é muito pequeno, esse a gente tem q ficar de olho, não pode vacilar não!
A coisa tá feia por aí, ainda bem que foi com vc que ele enontrou.
Bjo

Paty Fortunato disse...

Amiga,

Se acontecesse de meu filho se perder de mim,dava um troço....morro de medo.
Com certeza,quando meu filho tiver mais entendimento,eu vou me lembrar das neuras das avós rs...

Beijocas,
Bom Domingo!

Mamma Mini disse...

com certeza não, muito preocupante, acho que eles tem que andar com umas infos básicas nossas com eles será que não? mas realmente é uma situ... sorte dele encontrar vc pelo caminho... mas achei uma boa levantada de bola... não tinha pensado nisso... só tenho pânico de pensar em perder meu filho no meio da multidão... deve ser desesperador...beijos!

Lia disse...

Adorei seu post, Ana! Esse garotinho teve sorte de encontrar uma pessoa legal como você. É, essas coisas assustam mesmo. Lá em casa, mal aprendíamos a falar, minha mãe nos ensinava uma musiquinha que ela fez com nosso endereço: "Moro na rua Melo Césa-sá/131, 131..." No fim da música, tinha o telefone. Daí não tinha como a gente esquecer.
Mas é bom orientar as crianças, porque elas se perdem mesmo, especialmente quando são muitas (lá em casa são 4; eu já me perdi em shopping, a caçula se perdeu na Disney).

Simone disse...

Não gosto nem de pensar na possibilidade de me encontrar perdida da Sofia. Porque não é só filho que sente perdido nessa hora né?

Dicas utilíssimas neste post, Ana.

Bjs!!!

Tati Schiavini disse...

Olha, situações desse tipo gelam o coração de qualquer mãe.
Não sei como prepararei minha filha pra isso, mas deve haver um jeito eficaz.... se soube, me conta!
Beijo, boa semana.

Ana disse...

Di essa confusão é comum.
Meu filho já se confundiu algumas vezes e já fui chamada de mãe por alguns baixinho. Rs
Vivian é isso mesmo. Hoje me dia a gente tem que se prepara muito para tudo.
Paty temos que tentar fazer a criança ficar calma, passando muito segurança que iremos encontrá-la. E a gente tb. Tarefa dificil mas assim é menos traumatizante.
Mamma é isso mesmo que acontece. A gente não quer nem pensar nessa situação. Mas infelizmente é preciso.
Lia Obrigada! Nossa coitada de vcs e da sua mãe! Mas mãe de 4 corre muito mais risco né? Rs
Simone com certeza. Não era meu filho mas por dentro eu estava aflita tentando acalmar o menino. Imagina sendo no nosso né?
Tati editado com alguma dicas.

Beijos a todas!

Carol Garcia disse...

ótimo post!
lendo vc, já fiquei imaginando: e se esse menino encontra um ser mal intensionado????
ai meu deus!
as dicas são bárbaras e já estou aqui fuçando na internet uma pulserinha pro isaac usar nas férias, já que vamos pra praia.
bjocas

Andrea Bettiati disse...

ai amiga, esse assunto ate arrpia meu cabelo.....graças a deus nunca aconteceu comigo, com certeza eu iria pirar!!!!! adorei as dicas!!!!

eijosss


lunaolargachupeta.blogspot.com

Paty Fortunato disse...

Adorei as dicas. É sempre bom saber.
Obrigada por compartilhar =D

Beijocas!

Cynthia Santos disse...

Se perder é uma coisa extremamante traumática pra uma criança...me perdi dos meus pais uma vez na praia, a sensação é terrível, eu tinha a impressão de que nunca mais ia vê-los, foi desesperador... tudo se resolveu, mas eu não me lembro como, o que ficou mesmo foi o trauma...até hopje, quando estou passeando acompanhada, e por alguma razão nos separamos, eu preciso respirar e lembrar que já sou grandinha, que temos celular e etc...eheheh quanto ao filhote, tudo ao seu tempo, quando ele crescer, eu começo a pensar nisso, porque senão, surto antes da hora...ahuahuahua
Beijo grande!

Tati Schiavini disse...

Ana, são ótimas dicas.
Mas o que me deixou de cabeça quente é que a criança era maiorzinha e, mesmo assim, ficou perdida.
Sei lá, talvez a criança até aprenda o telefone, marque a barraca, mas na hora do "vamos ver" dê um branco.
Uma prima minha, por exemplo, já tinha uns 10 anos e não sabia qual prédio era pra ela seguir quando estava na praia. Mesmo frequentando o mesmo lugar há séculos, perdia-se.
Mas todas as dicas são válidas, sempre! Obrigada.
Beijo.

Ana disse...

Que bom que gostaram meninas!
Beijus!

Mãe Mochileira,filho malinha.. disse...

Oieee!!! adorei seu post..vc esta certiiiiissima,muito util..dia desses conversei mt com meu marido a respeito disso,ele é policial e ja tinha me passado todas essas dicas, muito validas e aprovadas pela policia, e alias,sao esaas dicas que eles dão as mamaes!!!
;-)
super!!!
So acrescento que vale tb firmar bem para os filhos que nunca conversem com estranhos..p n acontecer exatamente uq vc falou: vc estava bem intencionada...mas infelizmente poderia ser com outra pessoa que não estivesse!!! A dica que eles dão é: sempre procure alguem DE FARDA! seja policia,bombeiro,segurança da loja ,farda de vendedor de loja,alguem da limpeza do shopping se for o caso...ou seja: sempre sera alguem de confiança e que podera ajudar e não um passante qualquer...
otimo post!!! ja perdi meu filho uma vez e foi a coisa mais assustadora que passei...
beijos enormes,otimo fim de semana!!!

Luma Rosa disse...

Sempre tive medo disto acontecer com os meninos, talvez por isso sempre fiquei de olho e nos lugares muito tumultuados não largava da mão ou mesmo colocava no colo. Quando era pequeno me perdi dos meus pais em uma festa popular e fiquei apavorada! Lembrei que minha mãe dizia que sempre era para procurar um policial e fiz isto! Ele me pegou pela mão e me levou em um lugar onde falava ao microfone. Enquanto esperava meus pais aparecerem e tempo passou, uma mulher ficou tomando conta de mim. Fiquei apavoradíssima com aquela mulher que queria que eu comesse e a minha mãe dizia que não era para aceitar nada de colocar na boca, balas, doces, biscoitos... de estranhos. Uma certa hora ela disse "Fica calma, se os seus pais não aparecerem, eu fico com você. Você é tão bonitinha". Piorou, né? Quando vi meus pais foi correr para o abraço!!
As sugestões do post estão perfeitas e as crianças quando alertadas sobre estranhos, entram em uma sinuca de bico, pois nestas horas, são de estranhos que dependem. Outra coisa que a minha mãe dizia e que passo para os meus filhos é entrar em um comércio e procurar alguém atrás do balcão.
Bom fim de semana! Beijus,

Tays Rocha disse...

Bem pertinente esse assunto, esses dias ainda pensei nisso, o Leo decorou sozinho, espontaneamente a placa do carro e o número da casa, mas nossos números não, vou lembrar de trabalhar isso com ele. Numa situação dessas não sei quem ficaria mais desesperado, se ele ou eu. Beijos.

Ana disse...

Xará é verdade!
Obrigada por acrescentar dicas :)

Luma pensei exatamente nisso. Se disse não fale com estranhos como irá procurar um estranho para pedir ajudar... Coisa dificil né?
Mas o certo é isso mesmo, procurar a vendedora da loja, o segurança, alguém que trabalhe no local.

Tays se ele já decorou essas coisas sozinho o telefone será fácil par ele!

Beijos meninas e obrigada por estarem ajudando. Todas nós precisamos aprender muito trocando experiências.

Claudia disse...

Oi Ana
Muito bom o post. Otimas as dicas.
Ainda bem que o menino encontrou vc!
Bjks e um otimo feriado

http://blogdaclauo.blogspot.com/

Ana disse...

Oi Claudia!
Obrigada!
Bem-vinda :)
Beijos!

Taís disse...

Ana, eu tinha pavor disso. Era absolutamente neurótica. Bom, ainda sou, mas agora as minhas meninas já tem 14 e 12 anos, assim que já sabem se virar melhor.
Eu, brincando, fazia elas decorarem o endereço e meu telefone, desde que eram pititicas. E ainda, a cada saída, as orientava a jamais procurar ou seguir um estranho, que somente falassem com um policial ou um segurança e em ultima instância procurassem uma loja e falassem com quem estivesse atrás do balcão. E mostrava pra elas como fazer, quem era o policial, quem era o segurança, na loja com quem deveriam falar, etc.
Felizmente nunca nos aconteceu isso, mas eu ia ficar piradinha rs.
bjos

Micheli disse...

Esse tipo de coisa é o maior pesadelo que temos como mãe, não é mesmo? Dá muito pavor sair com os pequenos e numa distração se perderem ou alguém roubá-los. Não desgrudo da minha, mas ela tem mania de querer sair correndo sem mãos dadas. É uma briga. E no colo tb não quer mais ficar. Difícil, muito difícil, mas sou firme, porque meu medo é maior que a paciência de aguentar berreiro. rs.
Bem, sou nova por aqui e adorei seu cantinho. Voltarei mais vezes, já te linkei. Fique à vontade se quiser nos fazer uma visita.
Um beijo!
Mi e Clarinha
tagarelicesepensamentos.blogspot.com

Ana disse...

Tais mas essa neurose é a nosso favor. Faz a gente ficar alerta o tempo todo sobre isso né?
E nesse caso todo cuidado é pouco mesmo, ainda mais no mundo que vivemos hoje. Bjs.

Micheli Bem-vinda!
Nessa fase é dificil mesmo mantê-los por perto. O meu tb adorava correr que nem um louco. Rs
Vou conhecer seu cantinho!
Beijos

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Premium Wordpress Themes